Notícias

[Evento] Seminário vai discutir o patrimônio afro-religioso nesta terça-feira

Postada em 06/11/2017 às 15:18:43

Interação:

[Evento] Seminário vai discutir o patrimônio afro-religioso nesta terça-feira
O intuito é oferecer formação para a implementação da Lei 10639/03, que inclui a História e Cultura Africana e Afro-brasileira no currículo escolar. (imagem: divulgação)

Laguna tem fortes ligações históricas com a África, por aqui, na época da escravidão, o antigo porto era um ponto de distribuição de escravos para a região. Somente no ano de 1860, a província de Laguna tinha 33.432 mil habitantes, sendo 3.310 mil escravos. Estes homens e mulheres trouxeram a sua religiosidade. Seus descendentes, mesmo com o passar dos séculos, não esqueceram das suas crenças e sua fé atravessou gerações. São eles, unidos, que buscam por políticas públicas para preservar e manter sua história. 

No próximo dia 7 de novembro, no auditório do Iphan, das 18h30min às 22h, ocorrerá o Seminário "Políticas de Patrimônio Afro-religioso e Mediação com o Estado", pesquisadores e convidados irão debater o assunto. De acordo com Juliana Regazoli, uma das organizadoras do encontro, o objetivo é proporcionar visibilidade para as políticas públicas voltadas para a preservação das comunidades de terreiro, principalmente, proporcionar o diálogo para refletir sobre a realidade de Laguna.

Os professores irão receber certificados. O intuito é oferecer formação para a implementação da Lei 10639/03, que inclui a História e Cultura Africana e Afro-brasileira no currículo escolar.

No final do encontro será elaborado um documento sobre as demandas da realidade local.

O evento tem apoio do Iphan e da Secretaria de Educação. 

Convidados

- Rossano Lopes Bastos, professor doutor/ livre docente em arqueologia brasileira (USP) e arqueólogo do IPHAN/SC. 

- Danielle Alves de Souza, cientista social (USP), mestranda em Preservação do Patrimônio Cultural - IPHAN/SC. 

Coordenação: Juliana Regazoli, produtora cultural, pesquisadora, Conselheira da Cultura Afro-brasileira de Laguna.

Mais encontros

O seminário integra o projeto "Patrimônio Cultural das Religiões de Matriz Africana", que tem como previsão sete seminários que ocorrerão de novembro de 2017 a novembro de 2018, focando nos diversos aspectos do patrimônio cultural das religiões de matriz africana.

Dia 15, em todo o Brasil, também em Laguna, irão ocorrer manifestações a favor do respeito as crenças. Uma caminhada contra a intorelância religiosa está prevista para ás 14h, saindo do final da avenida Senador Galotti (proximidades da Praça João Pinho), no Mar Grosso, até a Praça do Villa.

Um pouco de história

Antes de virem para o Brasil, os africanos cultuavam diferentes orixás em diversas regiões da África. Quando chegaram na América do Sul foram proibidos de continuar o culto aos orixás. Para driblar a proibição, os escravos associaram os orixás ao santos da igreja católica, o chamado sincretismo religioso.

Em Laguna, são aproximadamente dez centros de cultos religiosos com matriz africana. Outros, pequenos grupos anônimos, com receio do preconceito, realizam suas atividades na sala de casa, para poucos amigos. 

As primeiras manifestações religiosas africanas ocorreram no século 18, na Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, fundada por escravos. A construção da igreja no centro histórico começou em por volta de 1845, com poucos recursos, demorou mais de 10 anos para ficar pronta. 

Saiba mais:

http://www.laguna.sc.gov.br/noticias.php?cod_noticia=10604

 

Mais notícias