Notícias

[Pesca] Pesca industrial da tainha está liberada

Postada em 02/06/2016 às 17:21:07

Interação:

[Pesca] Pesca industrial da tainha está liberada
Foto: ilustrativa

Desde ontem, dia 1º de junho, está liberada a pesca industrial da tainha, em toda região sul e sudeste. De acordo com Portaria do Ministério da Pesca, atualmente extinto, de 2015, esta modalidade de pesca já está autorizada a operar, mas a expectativa dos pescadores está na liberação das licenças para suas embarcações, ainda emperradas na Secretaria Nacional de Pesca. Até hoje, dia 2, não foi divulgada a lista das licenças no Diário Oficial da União.

Até 31 de julho, quando termina a temporada da tainha, as embarcações pesqueiras industriais estão autorizadas a operar numa distância superior a 5 milhas náuticas a partir da costa. 

Desde o dia 1º de maio a pesca está liberada para embarcações não motorizadas e do dia 15 de maio para pescadores que utilizam rede de emalhe com anilhas.

Esta já é considerada uma das melhores temporadas da tainhas dos últimos anos, em Laguna e também em todo o estado. Somente aqui já foram capturadas, no último mês, mais de quinze toneladas do pescado.

Saiba mais:

O atraso ocorre porque nenhuma embarcação inscrita no Sul do país conseguiu se credenciar para as 40 licenças autorizadas pelo governo federal, por falta de documentação. A situação é acompanhada de perto pela Fiesc através da Câmara da Pesca, que hoje está sob o comando do secretário de Pesca e Aquicultura de Itajaí, Agostinho Peruzzo.

Segundo ele, as mudanças na gestão da pesca dificultaram os cadastros. No fim do ano passado, o Ministério da Pesca foi extinto e integrado ao Ministério da Agricultura. Quando começava a se organizar, a presidente Dilma Rousseff (PT) foi afastada e os cargos reestruturados. O resultado é que a lista de parâmetros para pleitear as licenças só foi publicada em maio.

Os parâmetros são definidos em parceria com o Ministério doMeio Ambiente, e com base em um acordo firmado junto ao Ministério Público Federal para proteger a espécie. A maioria dos armadores que tiveram o cadastro recusado deixou de apresentar o Mapa de Bordo da última safra, que indica se houve pesca em local não autorizado.

Fonte: DC (Dagmara Spautz)

Mais notícias