---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Fundação Lagunense do Meio Ambiente

Botos Pescadores

Atualizado em 23/03/2018 às 15:04

Os Botos Pescadores

O título de Capital Nacional dos Botos Pescadores é dado a Laguna, pois aqui é o único lugar no Brasil onde acontece a pesca com auxílio dos botos.

A população residente em Laguna é de 53 botos, que vivem nas águas salobras da Lagoa Santo Antônio, espécie Tursiops truncatus, ou "nariz de garrafa".

Essa população de botos não interage e não se reproduz com outras espécies, mantendo relações somente entre o próprio grupo. Por isso é uma população com características específicas.

Em Laguna, os golfinhos costumam ficar passeando pelo canal que liga a Lagoa de Santo Antônio ao mar aberto, são vistos também nas imediações da ponte Anita Garibaldi e no centro histórico.

Os pescadores preparam suas tarrafas (uma espécie de rede circular, de mais ou menos 3 metros de diâmetro) e colocam-se à beira do canal, a pé ou de canoa, dependendo da maré. Ao perceber a presença dos humanos, os golfinhos passam a cercar os cardumes que entram e saem da Lagoa, sobretudo as tainhas, e os afugentam na direção dos pescadores. Os peixes que escapam das redes viram presa fácil e vão parar no estômago dos botos.

A Pesca cooperativa

Os Botos costumam cercar o cardume de peixes que entram no Canal dos Molhes e seguem em direção ao pescador artesanal, que aguarda na beira da lagoa com sua rede de pesca. Ao sinal do boto, o pescador sabe a hora de lançar a rede. Ambos se beneficiam da pesca cooperativa, pois os peixes que não entram na rede são garantia certa de comida para os botos.

Tempo de vida: 35 a 50 anos

Gestação: 1 ano

Dos 53 Botos de Laguna, 24 cooperam na pesca

Os filhotes são ensinados pelos pais a cooperar na pesca

Gostam de saltar e são dóceis, fáceis de avistar e fotografar.