---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Anita Garibaldi

Livros, filmes e minisséries

Atualizado em 03/10/2018 às 18:02

1

“Garibaldi in América”, em 1931 foi trazido e publicado no Brasil, de autoria da bisneta de Anita Garibaldi.

 

2

“Anita Garibaldi: o Perfil de uma Heroína Brasileira”, de 1975, autoria de Wolfgang Ludwig Rau. Obra que tornou-se referência bibliográfica sobre a lagunensese. Foram trinta anos de estudos e pesquisas sobre Anita Garibaldi, do escritor, historiador e arquiteto Rau. A obra trouxe uma nova visão de Anita, revelou seu lado heroína, mãe, dona-de-casa e guerreira.

 

 

3

“A Guerrilheira - Romance da Vida de Anita Garibaldi”, de 1978, autoria de João Felício dos Santos. Neste livro a trajetória desta grande mulher é contada de maneira romanceada pelo jornalista, ele revela uma brasileira capaz de ingressar nos campos de batalha sem medo.

 

 

4

ZUMBLICK, Walter. Aninha do Bentão. Tubarão: Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, 1980.



5

“As Sucessoras de Anita”, de 1987, autoria de Wolfgang Ludwig Rau.

 

6

“Vida e Morte de José e Anita Garibaldi”, de 1989, de autoria de Wolfgang Ludwig Rau

 

7

Cronologia de Giuseppe e Anita Garibaldi 1807-1882, de 1982, autoria Wolfgang Ludwig Rau

 

8

Anita Garibaldi: uma Heroína Brasileira - Paulo Markun 1999

Esta obra é uma homenagem à memória da mulher que lutou no Brasil, no Uruguai e na Itália por um ideário político que brotou de sua comunhão com um homem à frente de seu tempo, seu marido, o herói da unificação italiana Giuseppe Garibaldi. O talento de Paulo Markun concilia a objetividade do texto jornalístico com o rigor da pesquisa histórica.

 

9

O livro de Yvone Capuano, com mais de 900 páginas tem como título "De sonhos e utopias... Anita e Giuseppe Garibaldi", tubaronense Walter Zumblick ffAninha do Bentão", 1999

 

10

Paulo César Gaglionone referente ao italiano "Giuseppe Garibaldi: A Jornada de um herói, 1999

 

11

Adílcio Cadorin "Anita: A Guerreira das Repúblicas ",  2000

 

12

A Casa das Sete Mulheres é um romance escrito pela autora gaúcha Letícia Wierzchowski, lançado em abril de 2002.

 

13

Farol do Pampa, de Leticia Wierzchowski, 2004

'Um Farol no Pampa' começa em 1847 e termina em 1903, um período de tempo muito grande, e com vários acontecimentos importantes na vida pública e política do Brasil. Um novo livro e, ao mesmo tempo, a continuação da obra que virou minissérie e teve alto índice de audiência na Globo. Essa ambigüidade foi um dos desafios conscientes de Leticia, autora de outros sete livros. Neste, os espaços se ampliam e perdem seus contornos, já não há a clausura de uma estância sitiada pela guerra, mas há o destino de um jovem de nome Matias, e há o seu medo diante dos caminhos que pareciam traçados, mas que se desfazem a cada passo na esteira dos assombrosos acontecimentos que levam o Império do Brasil à Guerra do Paraguai.

 

14

Os caminhos de Garibaldi na América, 2008
Fruto do Seminário Internacional “170 anos da Revolução Farroupilha – o legado de Bento Gonçalves, Garibaldi e Anita” e com introdução de Annita Garibaldi Jallet, bisneta do herói, o livro contém artigos e ensaios de vários autores.
Autor: Omar L. Barros, Ricardo Vaz Seeling e Sylvia Bojunga (organizadores)

 

15

Anita Garibaldi, o Nascimento de uma Heroína, de Custódio, 2010. História em quadrinhos. 



16

Anita Garibaldi - Heroína de Dois Mundos Frescura,Loredana / Tomatis, Marco, 2012

Por força do destino, nasceu Ana, filha de uma família pobre, no sul de Santa Catarina. Por imposição, casou-se com um homem desprezível, ainda na adolescência. Por amor e sede de liberdade, tornou-se Anita e juntou-se aos farrapos no combate às forças imperiais. A menina que desafiava os costumes encontrou seu norte em Giuseppe Garibaldi...



17

Anita Garibaldi – a estrela da tempestade, Heloisa Prieto, 2013

Audaciosa, aventureira, idealista. Desde criança, Anita Garibaldi era considerada "diferente" das demais meninas da pacata Laguna. Não à toa, despertou no italiano Giuseppe Garibaldi - no Brasil para se agregar à causa republicana - uma intensa paixão que iria levá-los para o centro de um conflito que entrou para a História. Dona de uma vasta obra para crianças e jovens, Heloisa Prieto narra a trajetória de Anita Garibaldi, um dos principais nomes da Revolução Farroupilha, em linguagem leve e acessível para a garotada a partir das cartas da revolucionária, muitas delas reproduzidas no livro.



18 – Farol do Pampa, de Leticia Wierzchowski, 2004

'Um Farol no Pampa' começa em 1847 e termina em 1903, um período de tempo muito grande, e com vários acontecimentos importantes na vida pública e política do Brasil. Um novo livro e, ao mesmo tempo, a continuação da obra que virou minissérie e teve alto índice de audiência na Globo. Essa ambigüidade foi um dos desafios conscientes de Leticia, autora de outros sete livros. Neste, os espaços se ampliam e perdem seus contornos, já não há a clausura de uma estância sitiada pela guerra, mas há o destino de um jovem de nome Matias, e há o seu medo diante dos caminhos que pareciam traçados, mas que se desfazem a cada passo na esteira dos assombrosos acontecimentos que levam o Império do Brasil à Guerra do Paraguai.



19 - Travessia. A História de Amor de Anita e Giuseppe Garibaldi 2017, de Letícia Wierzxhowski

Giuseppe e Anita Garibaldi viveram e lutaram em três países diferentes: no sul do Brasil, à época da Revolução Farroupilha, em Montevidéu, no cerco de Rosas, e na unificação da Itália. Apaixonados um pelo outro, Giuseppe e Anita foram verdadeiros amantes da liberdade. Tudo está no neste livro: as grandes batalhas históricas e as pequenas batalhas do dia a dia. Todos os fãs de A casa das sete mulheres, romance que virou série de TV e já foi publicado em vários países, agora têm o prazer de reencontrar a prosa de Leticia Wierzchowski, autora que domina com maestria a narrativa do romance histórico.



20 - Anita - Um Romance Sobre A Coragem Guaracy, Thales, 2017

Um romance sobre a inigualável coragem de Anita Garibaldi Neste romance repleto de beleza literária e cores realistas, tão chocante quanto maravilhoso, tão particular quanto universal, Thales Guaracy olha Anita pelos olhos de Giuseppe Garibaldi, a única pessoa que testemunhou por completo a vida da revolucionária. E assim desvenda e nos apresenta, com estilo único, pessoal e emocionante, a mulher que se atira sozinha sobre o exército inimigo; que corta os cabelos do marido por ciúme e o ameaça com um par de pistolas; que abandona os próprios filhos entre desconhecidos para atravessar um país conflagrado, escondida sob as cartas de um carro de correio, até uma cidade sitiada. E que aprendeu que “as causas perdidas são as mais certas”, tornando-se uma das mais extraordinárias personagens da história, considerada a “heroína de dois mundos”, precursora e símbolo do feminismo, representação de mulher forte e independente.

 

 

Acadêmico



http://www.culturaacademica.com.br/_img/arquivos/Anita_Garibaldi_coberta_por_historias.pdf



http://www.assis.unesp.br/Home/PosGraduacao/Letras/ColoquioLetras/fernanda_ribeiro.pdf



https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/79307/153071.pdf?sequence=1



Filmes



Anita, 2016

Anita Garibaldi nasceu em 1821, em Santa Catarina. Após casar-se, aos 14 anos, com Manuel Duarte de Aguiar, ela conhece o revolucionário italiano Giuseppe Garibaldi, por quem se apaixona. Decidida, ela se separa, quatro anos depois, e casa com o italiano. Ao seu lado, vai se tornar uma heroina ao lutar contra o regime.

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-249813/

 

Anita e Garibaldi, 2012

A cidade de Laguna, em 1839, vive a turbulência de movimentos anti-império. Ali mora Ana Maria de Jesus Ribeiro, mulher casada que logo se apaixonará pelo guerreiro italiano Giuseppe Garibaldi. O enredo trata da juventude dos dois.

 

 

A Casa das Sete Mulhers, minissérie, 2003

Adaptação da obra homônima da gaúcha Letícia Wierzchowski mostra o papel das mulheres nos bastidores da revolta conhecida como Guerra dos Farrapos. A história é contada pela personagem Manuela, sobrinha de Bento Gonçalves. Logo no início da trama, Manuela se encanta pelo italiano Giuseppe Garibaldi (Thiago Lacerda) que se hospeda na estância de Ana. E, apesar da oposição dos pais da jovem, que desejam vê-la casada com Joaquim (Rodrigo Faro), filho de Bento Gonçalves, os dois se envolvem. Garibaldi, apaixonado, promete se casar com Manuela.

Uma parte da minissérie, o enredo retrata o início da história de amor de Giuseppe e Anita. Com a guerra, o italiano vem para Laguna e promover a República Juliana e conhece a lagunense.

http://memoriaglobo.globo.com/programas/entretenimento/minisseries/a-casa-das-sete-mulheres/trama-principal.htm