---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

esgoto
Casan divulga editais de licitação para construção da estação de tratamento de esgoto do Farol de Santa Marta

Publicado em 20/09/2018 às 10:35 - Atualizado em 20/09/2018 às 16:50

Foi divulgado hoje (20) no Diário Oficial do Estado dois editais de licitação para implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto sanitário do Farol de Santa Marta e Cigana, composto por rede coletora, estações elevatórias de esgoto e Estação de Tratamento de Efluentes – ETE.

 

A obra esperada há anos pela comunidade terá investimentos de aproximadamente R$14,2 milhões de reais, através do Governo do Estado, e poderá beneficiar até 9 mil pessoas, que atualmente não possuem rede coletora de esgoto. “Nesta primeira etapa da obra iremos atender cerca de 2.800 moradores e outras 2.600 de população flutuante (visitantes). Para etapa final o projeto terá a capacidade para atender até 9 mil pessoas”, explica Patrick de Souza, presidente da Fundação Lagunense do Meio Ambiente – Flama.

 

De acordo com o prefeito Mauro Candemil esse é um importante passo para o desenvolvimento sustentável da região, principalmente porque atualmente, por conta das ligações de esgoto clandestinas na rede pluvial, a prainha do Farol de Santa Marta encontra-se altamente contaminada por esgoto. “A Casan fez um projeto onde será feito um sistema de bombeamento integrado ao sistema de esgotamento sanitário da Cigana e assim acabar com o esgoto do Farol”, explica.

 

A FLAMA, em parceria com a CASAN, Secretaria de Obras e Secretaria de Saúde, realizou no início do ano uma operação para verificar um ponto de escoamento na praia do Cardoso, com o intuito de inibir as ligações clandestinas e alertar sobre os problemas de saúde que tal prática pode causar aos moradores. Esse sistema irá resolver o problema, atingindo 100% das unidades consumidoras das comunidades do Farol e da Cigana.

 

Todo processo de licenciamento ambiental foi conduzido pela Fundação Lagunense do Meio Ambiente – FLAMA. Segundo Patrick de Souza, a peculiaridade do processo de licenciamento, foi a participação direta dos envolvidos no empreendimento, por meio de reuniões com a comunidade e da transparência perante as diferentes esferas da população através do Conselho municipal do Meio Ambiente – COMDEMA e Ministério Público Federal - MPF. "Todos as etapas do procedimento de licenciamento foram encaminhadas ao MPF e ao COMDEMA", salienta.

 

 

O projeto contará com um moderno tratamento terciário, com remoção de nutrientes, desinfecção, e infiltração no solo. Esse método é utilizado nos países desenvolvidos, pois o efluente tratado, ao invés de ser lançado em águas superficiais, é infiltrado no solo recarregando o lençol freático.

 

 

Os técnicos da Fundação visitaram um projeto semelhante na Barra da Lagoa em Florianópolis, com o intuito de subsidiar a tomada de decisão durante o processo. "Na licença, foram consideradas as deficiências encontradas na efetivação do sistema já instalados, como por exemplo, a educação ambiental e o auxílio técnico prévio a população para que liguem suas residências corretamente, e a pós parceria da CASAN com a Vigilância Sanitária para a fiscalização efetiva", salienta o presidente.

 

 

Cabe salientar ainda, que a CASAN deverá cumprir as condicionantes impostas pela Fundação Lagunense do Meio Ambiente para a obtenção da Licença Ambiental de Instalação e iniciar as obras com segurança para o Meio ambiente a para a População.

 

Entenda quais são os dois editais de licitação:

 

O edital (PL 065/2018) é referente ao sistema de esgotamento sanitário (Execução de obras civis com fornecimento de materiais e equipamentos para ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Laguna – Farol de Santa Marta). Já o edital (PL 064/2018) é para estação de tratamento de esgoto (Fornecimento, construção, instalação e pré-operação de estação de tratamento de esgoto pré-fabricada para o sistema de esgotamento sanitário Farol de Santa Marta- Laguna/SC).

 

Mais informações acesse o site da Casan: www.casan.com.br