---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

cultura
Seis obras de restauração no centro histórico

Publicado em 19/06/2019 às 18:08 - Atualizado em 25/06/2019 às 17:30

Prazo de entrega: agosto de 2019 Investimento: R$ 482.812,44 (Iphan) Baixar Imagem

Laguna, com o seu centro histórico, está passando por uma fase de revitalização. Seis prédios históricos estão sendo restaurados e ampliados ao mesmo tempo. São quatro fontes de recursos: Municipal, Federal, Estadual e Lei Rouanet. Somados chegam aos R$ 11.934.609,15 (onze milhões, novecentos e trinta e quatro mil e seiscentos e novo e quinze centavos).

 

O Governo do Estado e Iphan são os coordenadores dos projetos, parte elaborada a partir de 2008, através do PAC das Cidades Históricas, outra como do Jerônimo Coelho, a partir de 2016, pelo Estado.

 

Percorrer o centro histórico, os tapumes das obras de restauro chamam atenção: Clube União Operária (1903), Casa de Anita (1711), Mercado Público (1953), Colégio Jerônimo Coelho (1912), Clube Blondin (1943) e a sede da banda Carlos Gomes (provalvemente década de 50) todos estes estão sendo transformados.

 

O prefeito Mauro Candemil salienta a beleza da arquitetura do centro histórico com as revitalizações. "Mais turistas irão chegar na cidade"

 

O guia de turismo Antônio de Oliveira faz sua análise da transformações no centro histórico. "Prédio revitalizado e muito bem cuidado, é mais atraente. Parte arquitetônica de Laguna atrai turistas de todo o canto, eles batem muitas fotos, fazem muitas perguntas e adoram andar pelo centro histórico que nada mais é, do que um museu a ceú aberto."

 


Obras em andamento:

 


Mercado Público

 

Prazo de entrega: novembro de 2019


Investimento: R$ 5.667.898,74 (Lei Rouanet/BNDES e município)

 

 

Casa de Anita

 

Prazo de entrega: agosto de 2019


Investimento: R$ 482.812,44 (Iphan)

 


União Operária

 

Prazo de entrega: setembro de 2019


Investimento: R$ 644.031,96 (Iphan)

 


Sede da Banda Carlos Gomes


Prazo de entrega: Novembro de 2019


Investimento: R$ 658.079,40 (Iphan)

 

 

Escola de Educação Básica Jerônimo Coelho

 

Prazo de entrega: 2020


Investimento: R$ 3.461.058.70 (Governo do Estado)

 


Clube Blondin

 

Prazo de entrega: 2020


Investimento: R$ 1.020.727,91 (Iphan)

 


Próxima revitalização será antiga estação ferroviária no Campo de Fora

 


De acordo com Ana Paula Citadin, do Iphan, o próximo prédio histórico será a antiga estação ferroviária, no bairro Campo de Fora. O processo licitário está em andamento. Revitalização de aproximadamento R$ 3 milhões.

 

A edificação da estação, construída em meados de 1950, tem área aproximada de 500m², e consiste em um volume formado por três partes edificações arquitetônicas. os quais estão inseridos em um terreno com área total de 22.740,80m². No projeto um área de lazer, um pequeno parque deverá embelezar o espaço

 


Casa Candemil já foi entregue. Restauração dos documentos está em andamento.

 

Com recursos na ordem de R$349.392,56, do PAC das Cidades Históricas, do Governo Federal, restaurou todo espaço da edificação que sedia o arquivo público Municipal. Próxima etapa é a restauração dos arquivos com documentos para disponibilizar para pesquisa.

 

 

Histórico de cada prédio

 


Mercado Público

 

O reinício do Mercado Público ocorreu neste ano, depois das negociações entre BNDES e Governo Municipal.

 

Atualmente, os trabalhos estão concentrados na pintura e construção do deck de madeira com vigas de cimento. Um pequeno deck será construído no segundo andar na parte da varanda do restaurante. Nos próximos meses, o edital de licitação para os 25 boxs será lançado.

 

Se tudo correr conforme a planilha de ações, no final do ano os moradores e turistas irão voltar a frequentar o espaço para comprar peixe, frutas, artesanato e outros atrativos típicos de um mercado público.

 

Ano de 1897, a comunidade de Laguna utilizava o Mercado Público para abastecer as suas residências. O prédio construído por Antônio Pinto da Costa Carneiro ficava nas margens da lagoa Santo Antônio dos Anjos, onde hoje está a praça Doutor Paulo Carneiro. Pela rua da Praia, atual rua Gustavo Richard, o povo chegava até o Mercado, para comprar frutas, verduras, carnes e grãos. Os peixes eram vendidos numa pequena banca ao lado do prédio. No espaço tinha açougue, armazém de secos e molhados, banca de frutas e verduras, com mais de 20 locais. Ao lado uma fonte de água, vinda por canos da Fonte da Carioca abastecia quem frequentava o Mercado.

 

Período de 1910, começa um trabalho de aterro das margens da lagoa, a água avançava pela província, a obra era para reter a força da maré.

 

Em agosto de 1939, um incêndio destroí o Mercado Público.

 

No ano de 1940, as ruínas do prédio incendiário foram derrubadas. Começa um trabalho de transformação da orla marítima com a construção do atual mercado.

 

No ano de 1956 começa a ser erguido, no mandato do então prefeito Valmor de Oliveira. Os recursos vieram do poder público e também de empréstimos bancários. No ano de 1958 é inaugurado o prédio com tons de rosa claro e cor de cal. No primeiro piso funcionava o Mercado Público. No segundo andar a Câmara de Vereadores e a prefeitura, instalada no local até os anos 80.

 


Casa de Anita, onde ela se vestiu para o matrimônio

 


Uma típica casa colonial luso brasileira, localizada no centro histórico, ao lado da igreja Santo Antônio é o espaço de memória que abriga a Casa Anita Garibaldi, um museu que lembra a trajetória da heroína brasileira que atuou na Revolução Farroupilha.

 

Construída por volta de 1711, o edifício está sendo restaurado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

 

A obra deve ser a segunda entregue em 2019, em agosto, data de aniversário da heroína.

 

A Casa teve a restauração de toda a edificação, incluindo serviços de paisagismo e iluminação.

 

Em uma próxima etapa, também estão previstos um novo projeto museográfico para a Casa de Anita Garibaldi, que possui, em seu acervo, móveis e utensílios que contam a história da heroína e de Laguna.

 

O edifício que sedia a Casa de Anita Garibaldi é, possivelmente, a primeira edificação em alvenaria construída na atual Praça Vidal Ramos, à época conhecida como Campo do Manejo. A casa era residência de Anacleto Mendes Braga, que confeccionava vestidos de noivas e, muitas vezes servia de espaço para as próprias recepções dos casamentos, como aconteceu com Anita Garibaldi, na ocasião de sua união com seu primeiro marido, em 1835.

 

Posteriormente, a casa também recebeu uma das principais tipografias da região. Em 1978, foi aberta ao público como Casa de Anita, transformada em um pequeno museu, aberto diariamente para moradores e turistas que visitam a cidade.

 


Membros da Irmandade são os fundadores do Clube União Operária

 


A Sociedade Recreativa União Operária de Laguna foi fundada em 1903 como uma associação afrodescendente e de classe. Seus fundadores, Pedro Jerônimo do Nascimento, Bonifácio Jesuíno Alves, Lucidonio Sypriano e Antônio Felisberto da Rosa também eram membros da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. No prédio será construído uma cozinha, reformado os banheiros e melhorias na infraestrutura.

 

Entre as décadas de 1920 e 1950, os grupos profissionais mais representativos eram os operários e os marítimos, mas a associação reunia trabalhadores manuais, comerciantes, negociantes e funcionários públicos. A União Operária promovia bailes dançantes e reuniões em datas comemorativas como o aniversário da associação, durante as festas dedicadas a Santo Antônio (o padroeiro da cidade) e nos carnavais.

 

O clube também tinha função educacional, com oferta de cursos noturnos e biblioteca para os associados, amigos e familiares. Na memória dos que participavam da vida da associação em meados do século XX, era um clube de mulatos, de uma elite entre os afrodescendentes da cidade, onde havia também o Clube Cruz e Souza.

 

A sede atual da União Operária, em estilo eclético, foi adquirida em 1921 e está localizada na Rua Santo Antônio, esquina com a Rua Tenente Bessa, a uma quadra da Igreja Matriz e da Praça XV de Novembro, principal espaço público da cidade.

 


Sede da banda Carlos Gomes

 

A Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Santa Catarina (Iphan/SC) é a responsável pela execução de obras de restauração do sobrado da Sociedade Musical Carlos Gomes, no Centro Histórico de Laguna (SC). O grupo foi fundado em 1882. Formada por 45 componentes, tem repertório eclético. Oferece aulas gratuitas de teoria e prática musical.

 

O objetivo da intervenção, que conta com uma previsão de investimentos de R$ 658 mil, em recursos do PAC Cidades Históricas, é garantir melhores condições e oferecer um espaço de qualidade para seus usuários, tendo em vista a importância histórico-cultural que a Banda Carlos Gomes e seu acervo representam para a cidade.

 

 

Jerônimo Coelho, o segundo colégio mais antigo do Estado

 


O grupo escolar foi fundado no Estado, em 12 de dezembro de 1912. Terá ampliações de alguns setores e construção de uma quadra de esportes coberta de 299,90 metros quadrados e restauro de uma área de 1.566,06 metros quadrados. A perspectiva é montar um colégio militar.

 

Jerônimo Francisco Coelho foi engenheiro, jornalista e militar, natural da terra de Anita. Personalidade de destaque na política brasileira: Brigadeiro, deputado na assembleia legislativa provincial de Santa Catarina; conselheiro geral do Império; conselheiro do Imperador; presidente das Províncias do Pará e do Rio Grande do Sul; ministro da Marinha e da Guerra do Brasil, entre outras funções militares exercidas no século XIX.

 


Equilibrista francês deu origem ao nome do clube Blondin

 

A proposta da restauração é de manter quase que totalmente os aspectos da edificação, conservando as características mais marcantes do corpo principal do edifício, com seu uso sendo consolidado como clube, seguindo com o mesmo uso social desde sua fundação. A obra está orçada em R$ 1.020.727,91.

 

O prédio está localizado ao lado da igreja matriz e foi construído na década de 40.

 

O Clube Blondin foi fundado em 1887, mas no ano de 1907 é que teve construída sua primeira sede, localizada na Praça Vidal Ramos, onde hoje funciona o escritório técnico do Iphan. Em 1943, foi construída a atual sede, que sofreu alguns acréscimos ao longo dos anos.

 

O Clube foi fundado por um grupo de jovens lagunenses.

 

O principal objetivo do Clube era promover o desenvolvimento físico da mocidade daquela época, tendo em vista que os fundadores nutriam uma grande paixão pela ginástica esportiva Charles Blondin, equilibrista francês que fazia proezas em cima da corda bamba, ficando famoso pelas diversas travessias realizadas entre as margens das cataratas do Rio Niágara, divisa entre os Estados Unidos e o Canadá, com cerca de 330 metros de largura.

 

Texto e  imagens: Taís Sutero - jornalista - MTB 1796

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar