---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

educação
Resgate da cultura açoriana nas escolas municipais

Publicado em 13/08/2019 às 15:45 - Atualizado em 13/08/2019 às 15:52

No Centro de Educação Infantil Laurenir Vieira o boi de mamão animou a criançada. Baixar Imagem

A culinária, poesia, artesanato, pintura, arquitetura, danças e o colorido da cultura de Portugal estão envolvendo as crianças da rede municipal no projeto Resgate do Povo Açoriano, um dos colonizadores de Laguna, com descendentes por todo o município. Atualmente, Laguna tem 45 mil habitantes.

 


Divididos por temas os estudantes, professores e gestores estão movimentando as comunidades. O projeto pedagógico, de acordo com a secretária de Educação, Janaina Preve, envolve diversos aspectos que influenciaram culturalmente a região. Contou com apoio do Departamento Pedagógico e da Fundação Lagunense de Cultura.  

 


O projeto está sendo desenvolvido com as turmas da educação infantil e ensino fundamental. 

 


1º ano - dança e cantorias açorianas


2º ano - personagens do boi-de-mamão


3º ano - brinquedo folclórico açoriano


4º ano - pão por deus (confecção e produção de versos)


5º ano - A vinda dos povos açorianos


6º ano - Culinária açoriana


7 º ano - Dialeto açorianos


8º ano - Mulheres açorianas: as Anitas de Laguna


9º ano - Benzedeiras, artesanato e história de pescadores

 

 

História dos açorianos em Laguna

 

De 1500 a 1700, mas de 100 mil portugueses se deslocaram para o Brasil-Colônia. Portugal temia invasões espanholas no Sul do Brasil, principalmente, em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, áreas estratégicas para se chegar ao Rio da Prata.

 

O litoral permitia o abastecimento de água e alimentos às embarcações. Na disputa, a necessidade de alargar as fronteiras da colônia Brasil. Contudo, somente no século XIX, foram dados os primeiros passos para uma ocupação mais efetiva do território, com políticas de povoamento para o Sul.

 

Segundo o pesquisador Antônio Carlos Marega, Laguna foi colonizada em duas etapas: a primeira, no século XVIII, meados de 1740, desbravou-se a região costeira da Lagoa Santo Antônio dos Anjos, região que vai do Bananal até a Madre, passando por Ribeirão Pequeno. Esses primeiros colonizadores, conhecidos como portugueses dos açores, procuraram habitar o local em busca da pesca e do solo produtivo.

 

Já na segunda etapa da colonização, na primeira metade do século XIX, com o crescimento do porto, os chamados Portugueses do Continente, trouxeram o desenvolvimento econômico para a cidade. "Foram eles que injetaram dinheiro no local, formando a cadeia genealógica (famílias tradicionais) e a cultura lagunense", acrescenta o historiador.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar