---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

educação
Biblioteca lança campanha de incentivo à leitura para comemorar os 50 anos de fundação

Publicado em 13/08/2019 às 17:34 - Atualizado em 14/08/2019 às 15:10

Com o #bibliotecalaguna o usuário da rede social poderá contribuir com o gosto pelos livros, comentando o seu predileto. A iniciativa é uma das ações para marcar os 50 anos de fundação da Biblioteca Pública Romeu Ulysseá, que ocorrerá no próximo dia 19 de agosto.

 


"Tem tantas histórias de leitores com seus livros. Tantas obras que marcaram a vida de pessoas. Queremos divulgar, como uma forma de mostrar o amor pela leitura", explica a bibliotecária Kátia Borges.

 

 

Como participar ?

 


Basta escrever a experiência com um livro na própria rede social e marcar com o #bibliotecalaguna, as histórias serão divulgadas no facebook e instagram da Romeu Ulysséa. "Ficaremos lisonjeados com o público que queira compartilhar seu carinho pela leitura. Uma corrente de incentivadores e apaixonados pelos livros", ressalta Kátia.

 

 

As três bibliotecas públicas da Laguna

 


A Biblioteca Romeu Ulysséa havia sido criada pela Lei 14/69, de 19 de agosto de 1969, pelo prefeito Juacy Ungaretti.

 

Em 29 de maio de 1980, na gestão de Mário José Remor / João Gualberto Pereira (1977-1983), foi organizada, atualizada e inaugurada, no prédio ao lado do Museu Anita Garibaldi, a Biblioteca Pública Municipal Professor Romeu Ulysséa. Uma homenagem em vida ao educador lagunense.

 


Ao longo da história da Laguna, era a 3ª biblioteca que se inaugurava na cidade. A primeira foi em 1876, quando do 2º centenário de sua fundação. Funcionava na então Praça Conde D’Eu, atual praça República Juliana, mediante mensalidade de alguns cidadãos.

 


A segunda biblioteca pertenceu ao extinto Centro Cultural Antônio Guimarães Cabral, denominada Cruz e Sousa e funcionava na mesma praça, casarão defronte ao Museu. Nos anos de 1911 a 1929, o local foi sede do Colégio Stella Maris. De 1932 a 1964, o prédio abrigou o Ginásio Lagunense. Alguns de seus alunos prestaram depoimentos e participam do projeto. No ano de 1948, Câmara de Vereadores movimentou o local.

 


Datas

 


1864-1894 – residência da família Martins;

 

1911 – 1929 – Colégio Stella Maris;

 

1932 -1964 – Ginásio Lagunense e Câmara de Vereadores;

 

1976 – 2000 – Secretaria de Educação / Centro Médico para servidor / Biblioteca Pública;

 

2001 – 2009 – Fundação Lagunense de Cultura / Acervo Wolfgang Ludwing Rau / Biblioteca Pública;

 

2010 e 2013 – Restauração

 

 

História do prédio

 

 

A casa onde atualmente é a sede da biblioteca foi considerada a mais rica e imponente do centro histórico no ano 1864, foi erguida para abrigar a família do coronel Manoel Martins, rico mercador que ganhava dinheiro na navegação. Na época, o primeiro porto de Laguna, ficava há poucos quarteirões da residência.

 

 

O professor do curso de arquitetura da Udesc, Fabiano Teixeira dos Santos, acrescenta a grandiosidade de uma obra erguida com inspiração no estilo eclético, com a fachada principal decorativa. Janela ao lado da casa, com salões na parte da frente, demonstrava que ali morou uma família de posses.

 

 

A cozinha funcionava a todo vapor, uma parte era reservada para os escravos, a mão de obra para a construção da casa e afazeres domésticos. Uma curiosidade, de acordo com o professor Fabiano Teixeira, a residência não tinha banheiro. Uma cadeira adaptada era usada, os escravos seriam os responsáveis em jogar os excrementos fora, a lagoa Santo Antônio era utilizada para este fim já no século 19.

 

 

A família mudou-se para o Rio de Janeiro, a residência foi comprada pelo poder público. Abrigou escolas e departamentos municipais.